Friday, July 25, 2008

Arqueologia Poética do Dia


Bocados


Bocados de vida,
Bocados de coisas,
Irremediáveis bocados,
Poços irremediáveis,
A minha frente, só poços.
E de repente, faço, frente. Paro!
Fui pensar…
Representei bem o meu papel de triste.

- C@nd., 15 de Outubro de 1978.
Post a Comment